Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Retomada-ao-trabalho_SITE
TopOfMind-data-cadastro_SITE
Top-Of-Mind_SITE
Palestrante_SITE
Palestra-Recalculando-a-Rota_SITE
Palestra-Motivação-Engajamento-da-equipe-em-tempos-dificeis
Escritora_SITE
Redes-e-Blog_SITE
Viagem-Sabatica_SITE
previous arrow
next arrow

Compaixão dá sorte!

1002626 521063744640139 1501226046 n - Leila Navarro - Palestrante Motivacional

Tenho um amigo que está passando por uma situação especial. Sabe aquelas fases em que tudo dá errado, você vai tentado acertar, mas as coisas ficam cada vez piores? É por essa maré que ele está passando. O negócio ficou tão ruim que ele teve que se desfazer de coisas que gostava muito. A sua moto toda incrementada e os dois carros que ele revezava nas saídas para seus diversos compromissos tiveram que ser vendidos para pagar indenizações para diversos funcionários da sua empresa. O quadro de colaboradores que tinha 30 pessoas foi drasticamente reduzido para oito, que tiveram que se comprometer com uma nova trajetória na empresa. Ele próprio teve que pegar sua pastinha de trabalho, colocar embaixo do braço e iniciar uma caminhada que já tinha sido vivida há muitos anos. Momentos difíceis desse meu amigo.
Eu me preocupava com a situação dele, afinal, ninguém está livre de passar por momentos difíceis. Daí, eu tentava contato e cada vez era mais difícil ter resposta. Eu ligava e ele não atendia! Ele não queria nem atender telefone, com receio do que poderia escutar. Ele estava à beira de uma profunda depressão. Certo dia eu liguei e consegui falar. Queria saber notícias, saber se teria como eu ajudá-lo e perguntei quando ele viria a São Paulo, afinal ele mora a 80 quilômetros da cidade e, com uma voz de quem estava no fundo do poço ele respondeu: “Leila, a coisa está feia. Estou sem carro e com dificuldades de ir para São Paulo para tratar com meus possíveis clientes”.
Levei um choque! O cara era como eu, todo animado, feliz, otimista e agora, devido às circunstâncias, estava quase sem voz. Nesse momento eu senti o que é ter compaixão, uma espécie de empatia pela dor que o outro está sentindo, e comecei a pensar em alguma maneira de ajudá-lo: conseguir algum cliente, um bom negócio, um recurso, sei lá! Mas, a questão é que tudo na vida é aprendizado e, em nossas raras conversas, ele me pareceu bastante reflexivo, aproveitando a situação para fazer uma intensa análise da sua vida. Isso não é um negócio fácil! Existem coisas na vida que ninguém pode passar pelo outro e eu estava torcendo para ele se levantar, encontrar uma saída, dar um novo rumo para a sua vida! Nesse sentimento de compaixão eu tive um pensamento que, para mim, seria uma forma de ajudá-lo: se eu tivesse dois carros, emprestaria um para ele, mas eu só tenho um carro… Ou pelo menos tinha!
Poucas horas após esse pensamento, eu fui ao Shopping Jardim Sul. Eu precisava comprar um presente para uma amiga e aquele era o tempo que eu tinha para fazer isso. Faltavam alguns dias para o Dia dos Pais e o shopping que eu frequento estava com uma campanha promocional que eu nem tinha me dado conta. Entrei em uma loja, comprei o presente, vi algumas coisinhas que me chamaram a atenção e acabei comprando mais do que havia programado. Engraçado que a vendedora, ao perceber o meu sentimento de culpa por ter gasto mais do que devia, procurou diminuir da minha dor e disse: “Fica tranquila, depois você pega a sua nota, troca por cupons e concorre ao sorteio de Cherokee”.
Gente! Quando eu escutei essa informação imediatamente uma luz se acendeu e logo pensei no meu amigo. O primeiro insight que surgiu no meu coração e na minha mente foi: “se eu ganho esse carro, eu empresto o meu para o meu amigo e assim posso ajudá-lo a sair dessa fase difícil”. Certa de que esse era o caminho, eu peguei minhas coisas e fui logo trocar as notas pelos cupons. Consegui onze cupons e afirmei com toda a convicção: “Uau, esse carro é meu”.
Quando cheguei perto da urna, eu olhei para aquela montanha de cupons e nem de longe fiquei em dúvida. Com muita alegria e uma convicção íntima de que o carro já era meu, eu coloquei cada cupom fazendo a maior festa. Eu conversei com aquela urna e cada cupom que eu colocava ali eu dizia que estava colocando luz, mais luz naquele espaço. Eu fiz tanta festa e comemorei tanto que até juntou gente ao meu redor, afinal, quando se ganha uma Cherokee é natural comemorar e como eu já “sabia” que ela era minha, eu celebrei com muito entusiasmo. hehehe
No início da tarde da segunda-feira seguinte, logo após o Dia dos Pais, eu estava em uma reunião quando fui interrompida por uma ligação no meu celular. Do outro lado, uma voz sem muita emoção, bem baixinha, perguntou pausadamente: “Você é Leila Navarro? Aqui é do Shopping Jardim Sul e o seu cupom foi sorteado na promoção dos pais. Você ganhou uma Cherokee”. Certamente a pessoa do outro lado se assustou com a minha reação. Uauuu! Eu gritei, pulei, agradeci e senti uma energia diferente. Na verdade eu senti uma luz intensa sobre mim.
Sou uma pessoa feliz que tive e tenho muitos motivos para celebrar e comemorar. Comemoro as pequenas coisas, as conquistas, os sonhos realizados, os resultados alcançados com o meu empenho, mas nunca tinha passado pela experiência da sorte. E esse foi um motivo diferente para a minha comemoração. Tive uma sensação muito diferente! Uma sensação de que Deus estava me falando algo. Acho que nós é que fazemos a nossa sorte, mas ganhar um carro em um sorteio não tem como programar isso. O meu empenho foi garantir os cupons e ganhar deu uma sensação diferente. Nem melhor, nem pior, simplesmente diferente!
Estudos revelam que uma pessoa quando ganha na Loteria, fica feliz por um ano. Depois disso, ela volta ao seu estado de felicidade anterior. Já faz alguns dias que ganhei o carro e continuo com a sensação de felicidade, da surpresa, do acontecimento inusitado que me faz sentir uma pessoa privilegiada. De acordo com o Dr. Martin Seligman, pai da Psicologia Positiva, existe vários tipos de felicidade. O que eu senti nessa ocasião é uma felicidade imediata, superficial, fugaz, mas é felicidade, apesar de ser diferente da felicidade que tem a ver com o sentido de vida.
Quando estamos diante de um desafio, temos mais chances de nos deparar com outros desafios. Quando um time vem se deparando com várias derrotas, ele está propenso a derrotas. Quando uma pessoa vem conquistando diversos êxitos, está propensa ao êxito. Quando uma pessoa ganha um sorteio dá a sensação de ser mais que vencedora, pois sente a providência divina apoiando. Isso faz uma diferença boa dentro da gente e dá mais força para prosseguir e, ainda, com a certeza de que isso pode acontecer novamente.
Mas, eu tive outra percepção com esse acontecimento. Para muitas pessoas que contei sobre a premiação a frase imediata foi: “não acredito!”. Uma amiga insistiu que era pegadinha e queria ir ao shopping para ver se era verdade mesmo. Eu não considerei que essa atitude era desconfiança do que eu havia falado, mas dela mesma. Muita gente não acredita que nasceu para ganhar, para ser feliz, e como não acredita nisso, pensa que essa notícia é pegadinha. E fica literalmente desconfiada. Por outro lado é interessante como essa mesma pessoa é muito presente quando acontece algo ruim, desagradável, porque acha que a solidariedade é muito importante na vida, pois estamos sempre precisando uns dos outros. Como você pode ver, eu sempre busco o lado positivo das coisas, até mesmo em uma amiga que se declara pessimista assumida.
Com isso chego a uma conclusão: pensamentos positivos, pensamentos de solidariedade, de compaixão, por si só já geram bem estar. Eles nos levam a arriscar, tentar qualquer coisa para ajudar o próximo e, daí, só a intenção já é um ganho enorme e quando o inevitável acontece a surpresa é muito boa. Pense positivo, confie! Até a próxima.
Leila Navarro

5 comentários em “Compaixão dá sorte!”

  1. Sou grande admiradora do seu trabalho e também acredito na Proteção Divina e na força do pensamento positivo, mas fiquei curiosa com o depois. Depois de ganhar a Sherokee você emprestou o outro carro para o seu amigo? Espero que sim. A compaixão e as ações que dela decorrem também costumam trazer muita energia positiva para nossas vidas.
    Um grande abraço e muito mais luz para você.
    Márcia Palis

  2. Boa tarde Querida Leila,

    Fiquei muito feliz com o seu poder e o que ele pode fazer. Acredito que quando pensamos positivos o universo conspira a nosso favor.

    Um abraço

    Jamisson Linhares

  3. MARILY SILVEIRA

    Leila Navarro… vc e´maravilhosa e Poderosa e a vida e´o retorno do que semeamos… se temos um coraçao bom, receberemos coisas boas, tanto materiais quanto espritituais… hoje mesmo comentei com uma pessoa… Somos abençoados em dobro quando nos propomos a abençoar alguem com o que Deus nos tem dado, seja ele um bem material , uma capacidade profissional ou um dom especial que tenha…a vida e´a Lei da Semeadura !! Vc Merece !!

  4. Marta Cunha

    Leila Parabéns. Você faz tão bem as pessoas com o seu trabalho. Você é pura luz. Felicidades com o carro novo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Outras postagens

Sem categoria

Você tem Valor! Setembro Amarelo

Poderosos, o mês de Setembro está aí! Período que termina o inverno e começa um novo florescer com a chegada da primavera. Momento de conscientização

A vida não precisa ser tão complicada

Invista na Felicidade

A felicidade está em você, deixe transbordar!   Em minhas experiências em viagens, certa vez já fui para o Butão, onde pesquisei sobre o FIB

Automotivação

No caminho da Felicidade

Felicidade: uma questão de escolha! Eu escolho a felicidade no meu caminho e você? Há uma frase do doutor Mike Murdock, que diz: “A atmosfera

Entre em Contato

Entre em contato com minha equipe. Será um prazer atendê-lo. Você também pode utilizar o formulário abaixo ou conversar via Chat Online.

NOSSOS CLIENTES

Com um visual exuberante e felicidade estampada no rosto, a palestrante motivacional Leila Navarro está longe de realizar apresentações convencionais. Seu estilo de apresentação é definitivamente “fora da caixa”. Em uma época em que poucos ainda acreditavam na competência profissional feminina e a inserção das mulheres no meio empresarial era ainda muito tímida, ela passou a defender argumentos importantes e pouco aplicados no mundo dos negócios.

Com o tempo, seus conceitos foram comprovados como diretrizes para uma carreira bem-sucedida e hoje suas palestras são consideradas importantes experiências de autocoaching em grupo que incentivam à ascensão de carreiras e empresas.

Central de Atendimento

Acesso Rápido

Newsletter

Cadastre seu melhor e-mail para receber nossas novidades em primeira mão.

Deixe sua mensagem, Retornaremos muito em breve!

Leila Navarro © Todos os direitos reservados
Conheça também nossa Política de Privacidade e Cookies do site

Desenvolmento: Lecare Digital Marketing | Design: Suhet

Inicie uma conversa pelo WhatsApp